Busca por conteúdo, posts e vídeos

DONA DO MEU NARIZ: ELAS SÃO LINDAS, POR QUE TAMBÉM SE ACEITARAM

DONA DO MEU NARIZ: ELAS SÃO LINDAS, POR QUE TAMBÉM SE ACEITARAM

Veja mulheres que assumiram nariz que não é perfeito e ganharam ainda mais personalidade

 Num mundo lotado de expectativas de beleza, onde tudo tem que estar perfeito… o nariz ganha atenção especial. “Tem que ser pequeno, arrebitado para deixar a mulher mais delicada”, diz o padrão. Mas Gisele Bundchen, por exemplo, é uma que provou que assumir o nariz grande, pode ser considerado algo que tem a ver com personalidade. A própria modelo já disse em várias entrevistas que chegou a perder trabalhos em agências onde ouviu a seguinte frase: “você nunca poderia, com este nariz, ser capa de uma revista”. Coitado daquele que fechou as portas e viu a modelo de nariz grande se tornar a top model mais bem paga do mundo por 15 anos seguidos: ela chegou a faturar 50 milhões de dólares por ano, tornou-se a modelo mais cobiçada do mundo, apesar do nariz considerado grande para o tal “padrão”.

Não só Gisele mas, Barbra Streisand, Sarah Jessica Parker, Sabrina Parlatore e por que não dizer Cléo Pires e Fernanda Paes Leme? Americanas e brasileiras que tem muito sucesso e mostram que são donas de seus narizes.

Estes dias, pesquisando no instagram, vi uma blogueira que fez a cirurgia. Uma entre as milhares que agora são adeptas da rinoplastia aos 20 e poucos anos… Mulheres que, apesar de jovens, já querem mudar o rosto. Mas o que há por trás disso? A falta de confiança por não estar inserida nos “padrões de beleza”. Em um dos posts uma das adeptas dizia: “Já falei aqui que meu nariz me incomodava muuuito”. Será que incomodava? Ou o que incomodava, na verdade, era a pressão interna a que ela se submetia para ser uma imagem admirada aos olhos alheios como perfeita? Ela se incomodava com o nariz ou se incomodava com o que os outros falariam do nariz dela? Os outros. Sempre os outros. Se Bundchen e todos esses exemplos dessa matéria, tivessem se importado com aprovação de alguns… Nunca teriam chegado ao sucesso.