Busca por conteúdo, posts e vídeos

“POR UMA QUESTÃO DE SORORIDADE!”

Você sabe o que é sororidade?!

De acordo com o jornal O Estadão, após a participante do BBB 20 Manu Gavassi utilizar essa expressão em uma das suas justificativas de voto, a busca pelo significado da palavra na ferramenta Google aumentou em 250%.

Manuela disse que votaria no arquiteto Felipe Prior “por uma questão de sororidade”. As pesquisas se aproximavam de zero até as 20h no domingo e, depois do programa, ultrapassou o nível 100 dentro de duas horas.

O dicionário define que SORORIDADE é a união entre mulheres, baseada na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. Mas porque uma palavra forte e com significado tão importante como essa ainda é pouco conhecida? Vejamos…

A sociedade machista estimula, cada vez mais, a rivalidade feminina. É como um jogo de disputa por atenção, homens, mídia, etc. Quando nos expomos nas redes sociais, por exemplo, somos as primeiras a criticar umas às outras. Seja por uma roupa feia, um corpo com celulites, um sapato brega, a gente se fere o tempo todo.

Esse conjunto de fatores faz com que poucas mulheres tenham o interesse em se unir para contribuir com essas atitudes de empoderamento, ou seja, não tem como conhecer ou se interessar por algo que a maioria de nós não pratica.

Mas como estamos no século XXI, onde as minorias estão ganhando voz e vez – ainda que aos poucos -, e o combate às diferenças de tratamento pelo gênero tem trazido resultados positivos (mulheres dirigindo, presidindo países, gerenciando multinacionais, enfim… desempenhando funções que antigamente eram exclusivas de homens), nem tudo está perdido.

Vamos aproveitar esse processo de evolução do pensamento arcaico, trazido por nossos ancestrais, para praticar atitudes de sororidade, através de pequenos gestos como: parar de enxergar outras mulheres como rivais; não julgar por terem atitudes diferentes das que você teria; ajudar uma mulher que esteja passando mal na balada ou sendo vítima de assédio; não julgar outras mulheres, elogiá-las ao invés disso; estimular e divulgar o trabalho das mulheres empreendedoras.

Essas e outras atitudes podem nos fortalecer e proporcionar mais crescimento coletivo, para que toda vez que tentem silenciar a voz de uma mulher, milhares de outras possam falar por ela. Porque sororidade, antes de qualquer outra coisa, é respeitar e proteger a coletividade das mulheres nos mais diversos aspectos, acolhendo as diferentes realidades, especialmente as que mais sofrem preconceito e discriminação: negras, gordas, trans e indígenas. Assim sendo, faça a diferença.

Unidas somos mais fortes!

Confira nosso podcast no Spotify com análise da psicóloga Josiane Souza e da repórter Livia Zuccaro sobre o assunto – CLIQUE AQUI

 

 

 

 

 

 

Lorna Beatriz Negreiros de Araújo
Advogada
Direito civil, direito de familia e direitos fundamentais.