Busca por conteúdo, posts e vídeos

CONHEÇA 10 FILMES QUE RETRATAM RELACIONAMENTOS ABUSIVOS

Ficção divulga realidade enfrentada por milhares de mulheres

O cinema se tornou uma paixão mundial desde sua ascensão –e isso não é nenhuma novidade para ninguém. Pode-se atribuir esse sucesso à aproximação das histórias ficcionais com a vida real, pois como dizem: ‘’a arte imita a vida’’. Logo, quando o assunto é relacionamento tóxico, observamos a necessidade dessas produções cinematográficas, que possuem um papel de prevenção e alerta, tendo em vista que, muitas vezes, a vítima dessa relação abusiva somente se dá conta dos problemas após o término. ‘’As atitudes abusivas são disfarçadas de preocupação. A cobrança, as agressões verbais, e até as físicas são desculpas de puro amor’’, pontua a psicóloga especialista em relações abusivas, Josiane Souza.

A seguir listamos 10 filmes que possuem um papel muito importante para alertar milhares de mulheres sobre os sinais de que você vive (ou já viveu) uma relação abusiva: 

  1. Cinquenta Tons de Cinza

A trilogia cinquenta tons de cinza só reforça a romantização de um relacionamento abusivo, mascarado de fantasias sexuais e dominação masculina. Ao longo da trajetória do namoro de Anastasia (Dakota Johnson) e Christian Grey (Jamie Dornan), percebemos o quanto ela vai perdendo suas características, seus gostos, abrindo mão de diversas coisas para agradar o companheiro. O mais perigoso é associar toda essa dominação dentro de um contexto sexual, colocando em pauta também as coisas que acontecem entre quatro paredes: será que ela realmente estava disposta a fazer tudo aquilo? Eram fantasias comuns?

  1. O Limite da Traição

O drama, dirigido por Tyler Perry, é um dos melhores exemplos de filmes que vão direto ao tema principal. Na trama, a doce e íntegra Grace confessa ter assassinado seu marido após uma discussão do casal, mas sua jovem advogada desconfia que a história, na verdade, pode ser ainda mais profunda que isso e parte para uma investigação que leva a novos fatos. Ao longo da história, descobrimos que o marido é obsessivo, manipulador e calculista. Além de trair ela, ele ainda planeja roubar seu dinheiro em um golpe covarde

  1. Obsessão Secreta

O suspense estrelado por Brenda Song e Mike Vogel também é um exemplo perfeito, ainda que amplificado, de como devemos estar sempre atentos aos nossos relacionamentos. Na trama, a recém-casada Jennifer Williams é brutalmente atacada e perde a consciência. Enquanto se recupera dos ferimentos, ela percebe que perdeu memórias do passado. Seu marido, Russell, se mostra feliz por ela estar viva, porém, aos poucos ela percebe que ele não é exatamente o que ela pensava. Esse filme já discute outro assunto de extrema relevância atualmente: o feminicídio

  1. Garota Exemplar

De todos da lista, esse é o único cuja “ameaça” da trama é uma mulher. Além de também abordar temas como traição, violência e mentiras, o longa, dirigido pelo aclamado David Fincher, é baseado em um best-seller de mesmo nome, cuja trama mostra a fuga cinematográfica de Amy Dunne (Rosamund Pike), uma escritora insatisfeita com a vida rotineira que levava com seu marido Nick (Ben Affleck). Após seu desaparecimento, Nick é investigado pela polícia por assassinato, porém, a trama segue caminhos surpreendentes e inesperados. O desfecho é realmente chocante.

  1. Ted Bundy

O cruel assassino de mulheres, Ted Bundy (Zac Efron), é o foco dessa cinebiografia. A trama retrata o relacionamento abusivo, cercado de traições e mentiras, com a sua esposa Liz Kendall (Lily Collins), que demorou anos até descobrir que estava dormindo ao lado de um assassino psicopata. O roteiro traz a personagem para ser a protagonista e mostra, do ponto de vista dela, como foi seu namoro e casamento com Bundy até que ele foi preso e condenado pelo assassinato de, pelo menos, 30 mulheres em sete estados norte-americanos durante a década de 1970.

  1. Dormindo com o Inimigo

Como o nome já indica, este filme dos anos 1990, que fez sucesso pelo suspense com final cravado no elemento surpresa, fala sobre uma mulher que convive diariamente com seu agressor. Julia Roberts é Laura Burney, uma jovem mulher casada com Martin (Patrick Bergin). Os dois vivem uma aparente vida perfeita, nos moldes american way of life, porém, por trás da casa grande, ela sofre violência doméstica. Na tentativa de escapar desse verdadeiro inferno, ela forja a própria morte e vai viver uma nova vida, com um novo nome em outro lugar. Desconfiado do que possa ter acontecido, Martin resolve traçar uma caça em busca de Laura.

  1. Um limite entre nós

O filme de Denzel Washington fala sobre questões raciais e as dinâmicas da vida doméstica. O diretor é também Troy Maxson, um jogador de beisebol aposentado que sonhava em ser uma grande estrela do esporte, mas não obteve o sucesso almejado. Após largar a carreira, virou catador de lixo para ajudar nas finanças da casa. Sua esposa, Rose (Viola Davis), segura as pontas das oscilações de humor do marido e o quanto isso afeta a convivência dos dois, ao passo que precisa sozinha cuidar da casa e dos filhos. O contexto mostra a clássica situação de um homem jogar suas frustrações da mulher e usá-las como desculpas para não ajudar nas tarefas cotidianas.

  1. A garota no trem

O thriller envolvente baseado no livro escrito por Paula Hawkins, acompanha Rachel Watson (Emily Blunt), uma mulher que vai de trem todos os dias para a cidade trabalhar. No trajeto sempre passa por uma casa onde vive um casal, que ela acha ter uma vida melhor que a dela, financeira, sexual e amorosamente falando. Sua idealização rende textos, fantasias pessoais. Porém, em mais um dia indo trabalhar, ela nota algo estranho na dinâmica do casal e resolve investigar o caso.

  1. Grandes Olhos

Uma das formas mais comuns de rebaixar uma pessoa, principalmente uma mulher, é descreditando sua voz, seus argumentos, seus talentos e apagando sua presença no mundo. Neste filme de Tim Burton, baseado em fatos reais, a talentosa artista Margaret Keane (Amy Adams) é obrigada pelo seu marido, o também artista Walter Keane (Christoph Waltz), a fazer uma série de quadros para ele receber o reconhecimento – como se ele quem tivesse feito tudo aquilo. Em uma passagem do filme, o abuso é tamanho que ele a prende dentro de um quarto até que ela entregue a quantidade de telas combinadas entre eles.

  1. Simplesmente Complicado

Um relacionamento abusivo não precisa necessariamente ser agressivo. No caso dessa comédia estrelada por Meryl Streep, sua personagem é muito bem resolvida profissionalmente, tem dinheiro, os filhos estão com as carreiras encaminhadas e ela planeja uma reforma na casa. Enquanto isso, seu ex-marido (Alec Baldwin), a trocou por uma mulher 20 anos mais nova, com quem tenta ter um filho. Porém, ao vê-la tão bem consigo mesma, o ex não se aguenta e tenta seduzi-la, fazendo-a entrar em uma relação que ela já viveu e já sabe como termina. Ao se sentir mal consigo mesmo, ele tenta rebaixar as realizações dela, transformando-a na “amante”.

 

Fonte: https://pipocasclub.com.br/2020/02/13/6-filmes-na-netflix-relacionamento-abusivo/

https://www.google.com.br/amp/s/revistaglamour.globo.com/amp/Lifestyle/Cultura/noticia/2020/07/10-filmes-e-series-que-falam-sobre-relacionamento-abusivo.html

https://www.google.com.br/amp/s/gente.ig.com.br/cultura/2018-02-28/relacao-abusiva-filmes.html.amp

https://www.google.com.br/amp/s/www.uol.com.br/universa/noticias/redacao/2018/01/21/6-filmes-que-ajudam-a-entender-sobre-relacionamento-abusivo.amp.htm